Pinda: população se revolta e queima casa de padrasto preso por morte de bebê

O crime que abalou a cidade de Pindamonhangaba, na última quarta-feira (14), gerou revolta entre os populares. A menina, Maria Clara de Souza Galvão, de um ano e três meses, foi assassinada pelo padrasto, Diogo da Silva Leite, ainda na terça-feira (13).

Na terça-feira (13), a família registrou o desaparecimento da bebê, que havia sido vista pela última vez com Diogo. O corpo de Maria foi encontrado  degolado e enterrado na estrada rural entre Taubaté e Campos do Jordão, próximo ao bairro do Quiririm.

Questionado sobre o motivo do crime bárbaro, já que o mesmo teria decapitado a criança com uma faca, o autor não quis comentar maiores.

Após investigação da polícia o padrasto confessou o crime e foi preso no primeiro distrito de Pindamonhangaba. O corpo de Maria foi encaminhado ao IML.

O incêndio

Morador do bairro do Araretama, em Pindamonhangaba, o assassino teve sua casa incendiada por populares que estavam inconformados com o crime.

O criminoso entretanto já estava preso.

Fonte: agoravale.com.br