MWL Caçapava: assembleia dos empregados aprova a continuidade da greve

Os metalúrgicos da MWL Caçapava decidiram, em assembleia na última quarta-feira (14), dar continuidade à greve pela manutenção de todos os postos de trabalho e direitos. A decisão foi tomada no dia seguinte à suspensão judicial da ordem de despejo que poderia levar ao encerramento das atividades na fábrica.

A empresa propôs o pagamento dos dias parados durante a greve, com 50% de compensação, mas se recusou a dar garantias de manutenção dos empregos e direitos. Diante da intransigência da direção da fábrica, a greve continua.

A MWL acumula uma dívida de R$ 11 milhões com a Mafersa, referente a atrasos no pagamento do aluguel da área onde funciona a fábrica. A ordem de despejo já havia sido autorizada pela Justiça, mas foi suspensa.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) deu efeito suspensivo à ação de despejo, no dia 7, a pedido da MWL. A Mafersa tinha cinco dias para se manifestar, a contar daquela data.

A exemplo do que houve com a empresa do setor de alimentação Wow! Nutrition, que fechou as portas esta semana em razão de uma ordem de despejo, os trabalhadores da MWL temem que a metalúrgica também seja fechada e os direitos trabalhistas não sejam cumpridos. Fonte: taiadaweb.com.br